Para dias ociosos: bons livros!

Já que estejamos em casa, porque cuidamos de todos (quem conhecemos e quem não conhecemos), podemos aproveitar para usar nosso tempo para ativar a nossa imaginação.

Que projetos queremos colocar em prática?

Que sonhos queremos realizar?

Podemos também viajar naquele livro que não achávamos tempo pra ler. E, para isso, disponibilizamos alugumas boas opções em PDF, além de inúmeros gibis da Turma da Mônica. Aproveite!

 

Gibis da Turma da Mônica

Dia Internacional da Mulher

Feminismo

O dia 8 de março representa um marco histórico na luta das mulheres por mais dignidade e igualdade. Ela foi iniciada no século XIX e continua até o dia de hoje. Desta batalha surgiu o termo ‘feminismo’ – movimento que preconiza a ampliação da participação as mulheres na sociedade e a busca por igualdade de direitos. Por isso, neste Dia Internacional da Mulher, trazemos alguns fatos que reafirmam a importância dessa luta. Entendê-los é essencial.

 

ASSÉDIO
40% das mulheres acima de 16 anos já sofreram assédio.

 

BRECHA SALARIAL DE GÊNERO
Uma mulher ganha 18,8% menos, exercendo a mesma função que seu colega de trabalho homem.

 

PATRIARCADO E OBJETIFICAÇÃO
Sistema sociopolítico em que o gênero sobremacia sobre outros gêneros. Desse sistema surge ideias como objetificação, que é a condição de colocar a mulher à condição de objeto, considerando somente atributos sexuais e beleza física.

 

FEMINICÍDIO E VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
O termo feminícidio trata do do assassinato de uma mulher, em função do seu sexo. No Brasil temos uma taxa de 4,8 feminicídios a cada 100 mulheres – 5ª maior do mundo. Além disso, a cada 7,2 segundos uma mulher é vítima de violência física doméstica no Brasil.

 

Mulheres de luta

Além disso, ressaltar a importância dos nomes e trajetórias que fizeram e continuam fazendo história na luta feminista é fundamental. Conhecimento é poder. Nesta data tão importante, separamos o feito de algumas mulheres inspiradoras nesta causa. Confira!

 

HILDA HIST
Uma das maiores escritoras brasileiras. Defendia a liberdade da mulher em suas obras.

 

MARIA DA PENHA
Líder de movimentos em defesa do direito da mulher. Vítima de violência doméstica. Em 2006 foi sancionada a lei que leva seu nome: a Lei Maria da Penha, importante ferramenta legislativa no combate à violência doméstica e familiar contra mulheres no Brasil

 

NÍSIA FLORESTA
Autora do livro “Direito das mulheres e injustiça dos homens”, considerada a primeira obra feminista no Brasil.

 

QUITÉRIA DE JESUS
Heroína da Guerra da Independência. Foi a primeira mulher a integrar uma unidade militar das Forças Armadas no Brasil.

 

 

 

Oscar 2020: os melhores documentários e curtas e onde assisti-los

Aqui, a estatueta é só um detalhe. Aproveite a festa para assistir a ótimos filmes que mostram a vida em diferentes países

 

Documentários são ótimas ferramentas de estudo. Aproveitando os melhores recursos do audiovisual, eles abordam, de uma maneira atrativa, histórias importantes para entender o passado. E também trazem temas atuais relevantes para a discussão.

Um ótimo exemplo dessas qualidades são as obras indicadas ao Oscar em 2020, na categoria Melhor Documentário e Melhor Documentário de Curta-Metragem. Por isso, listamos o assunto que elas tratam e onde é possível assistir cada uma delas, antes da premiação, que aconteceu no último domingo (9).

 

Melhor Documentário

Indústria Americana

O filme de Julia Reichert e Steven Bognar conta a história da Fuya, empresa chinesa de vidros, que se estabelece nos Estados Unidos, em uma antiga fábrica da General Motors na periferia de Dayton, Ohio. Nela, operários chineses e americanos trabalham lado a lado.

Indústria Americana mostra como questões econômicas e políticas amplas frequentemente também são questões culturais. O trabalho, por exemplo, é visto de forma bem diferente entre os dois grupos ilustrados na obra. O documentário, uma produção do casal Obama, está disponível na Netflix.

 

The Cave

The Cave, de Feras Fayyad, apresenta as grandes dificuldades de um grupo de médicos num hospital parcialmente subterrâneo na Guta Oriental, cercada durante cinco anos na Guerra da Síria, iniciada em março de 2011.

A jovem pediatra Amani Ballour é quem gerencia o hospital, e ao lado de suas colegas Samaher e Alaa reivindicam o direito de trabalhar como iguais ao lado de profissionais homens – algo extremamente difícil diante da cultura patriarcal em que vivem.

Você pode conferir as reprises do filme no National Geographic nos dias: 7 de fevereiro, às 21h45; 8 de fevereiro, às 23h20 e 9 de fevereiro, às 18h.

 

Democracia em Vertigem

Dirigido pela brasileira Petra Costa, a obra mostra o processo de impeachment de Dilma Rousseff e a crise política enfrentada no Brasil da perspectiva da cineasta, que é filha de militantes que lutaram contra a Ditadura Militar e neta de um dos fundadores da Andrade Gutierrez, empreiteira que sempre teve estreitos laços políticos. Ela analisa o o cenário nacional e os rumos que a democracia está tomando no mundo, diante da a ascensão da direita populista. Disponível na Netflix.

 

Ainda não têm data de estreia no Brasil, mas vale esperar:

For Sama

A jornalista e cineasta síria Waad al-Kateab filmou durante cinco anos sua vida na cidade de Aleppo tomada por rebeldes durante a Guerra da Síria. Enquanto documenta a violência que a cerca, ela também registra seus momentos pessoais como o casamento e o nascimento da filha, Sama, que dá nome ao filme. Na obra, Kateab fala sobre o medo que sentia dos efeitos que o efeito teria sobre sua família.

 

Honeyland

Honeyland, direção de Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov, mostra como funciona o equilíbrio em um ecossistema e os fatores que podem influenciá-lo, por meio da história de Hatidze. Ela vive em uma montanha isolada e faz apicultura (criação de abelhas). Até que outras pessoas chegam à região e realizam a prática a partir de regras diferentes, trazendo grandes consequências para a natureza.

Já é bom deixar anotado o nome desse filme que pode te ajudar em uma questão de Biologia e em discussões de como a interferência humana no meio ambiente e seus impactos em animais.

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem

A Vida em Mim

O documentário sueco–americano, dirigido por Kristine Samuelson e John Haptas, retrata a Síndrome da Resignação, doença que atinge centenas de jovens e crianças refugiados na Suécia. Com as causas ainda pouco conhecidas pela comunidade médica, os sintomas são parecidos com os do coma.

Elas param de falar e recusam comida e bebida. Com o tempo, só ficam deitadas, em estado quase vegetativo, mas com todas as suas funções vitais preservadas. Disponível na Netflix.

 

Walk Run Cha-Cha

(Disponível no canal do Youtube do The New York Times).

No curta americano, a cineasta Laura Nix conta a história de Paul e Millie Cao, um casal apaixonado que teve suas vidas drasticamente afetadas pela Guerra do Vietnã. Quarenta anos depois, eles se tornaram profissionais de sucesso no sul da Califórnia e estão se redescobrindo na pista de dança.

 

In the Absence

(Disponível completo no Youtube).

In The Absence, do diretor coreano Seung-jun Yi, retrata o resgate frustrado da embarcação MV Sewol, que naufragou na Coreia do Sul no dia 16 de abril de 2014. O navio tinha 476 tripulantes e apenas 164 foram salvos. A maioria das vítimas eram estudantes e professores da escola secundarista Danwon. Até hoje ainda não se sabe a real causa da tragédia.

 

Ainda não estão disponíveis:

Learning to Skateboard in a War Zone (If You’re a Girl)

A diretora Carol Dysinger mostra a realidade de garotas afegãs, em Cabul, que precisam quebrar grandes barreiras para estudar, sonhar com um futuro profissional e andar de skate, em meio a conflitos e machismo.

 

St. Louis Superman

O curta da MTV Documentary Films, direção de Sami Khan e Smriti Mundhra, traz a história do rapper, político e ativista negro Bruce Franks Jr. Mesmo com todas suas dificuldades, dores e traumas, retratados no filme, como a morte do seu irmão na infância, é conhecido como super-homem por seus eleitores.

 

 

Veja também:

Como os indicados ao Oscar 2020 podem te ajudar no vestibular

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

#ExAlunoCAD – Aldrighi Luiz

Olha que história legal! Esse é Aldrighi Luiz Marques de Oliveira, um ex-aluno CAD declaradamente acanhado, que não venceu apenas a sua timidez, mas se tornou um notório acadêmico e um profissional premiado. Uma história realmente inspiradora.

Aldrighi nos falou que seu amor pela química iniciou nas aulas de eletrólise no CAD. Ele também nos contou que muito do seu sucesso atual se deve aos aprendizados e vivências que teve na escola. “Tudo isso começou quando os professores do Colégio Alfredo Dantas acreditaram naquele menino muito tímido vindo do interior”, disse.

Concluinte de 2002, Aldrighi foi aprovado no seu primeiro vestibular, com apenas 17 anos de idade. Cursou engenharia química na UFCG, onde também realizou o seu mestrado e seguiu com essa honrosa carreira acadêmica e profissional. Teve trabalhos divulgados em revistas nacionais e internacionais. E, ainda, recebeu o maior prêmio da indústria do alumínio da África Austral, o ‘Vice-President Awards’.

Natural de Teixeira – PB, hoje o ex-aluno do Colégio trabalha em uma multinacional em Maputo, capital de Moçambique, na África Oriental – sua atual moradia.

Desejamos cada dia mais êxito em sua jornada, Aldrighi. Obrigado por compartilhar conosco essa fascinante trajetória.

Ex-aluno de sucesso

 

O nosso ex-aluno Fabiano Guimarães é hoje um cantor e sanfoneiro renomado. Participou do programa Raul Gil, se apresentou ao lado de inúmeras celebridades e tem sempre uma ampla agenda de shows. É sim uma grande honra para nós.

 

 

Fabiano fez parte da festa do Centenário CAD. Na ocasião, ele representou um grande número de pessoas que passaram por nossa escola, famosos ou não, mas que nos enchem de orgulho pela história de vida que traçaram, guiados por tudo que foi vivido e ensinado aqui no CAD.

 

 

Sobre ex-alunos famosos, em uma história centenária, como se pode imaginar, acumulamos vários deles. Dessa lista, podemos citar os escritores Ariano Suassuna e Bráulio Tavares, o cantor Zé Ramalho, a deputada federal Luiza Erundina, a ativista cultural Eneida Agra Maracajá e muitos outros.

É, essa é uma história muito gratificante. São 100 anos muito bem vividos.

 

 

 

 

A história do CAD e o Empreendedorismo Feminino

Nesta semana foi celebrado o Dia do Empreendedorismo Feminino. Por essa razão, resolvemos compartilhar esse dado super importante e que poucos sabem: a história do empreendedorismo feminino com o CAD. O fato é que antes da família Loureiro adquirir o Colégio Alfredo Dantas, em 1945, como mostrado em nosso Memorial On-Line, a Professora Alcide Cartaxo Loureiro já atuava na educação desde 1922, no Colégio das Irmãs Dorotéias, em sua cidade natal, Cajazeiras – PB. Mas, em 1928, o casal fundou o Instituto São Luiz Gonzaga, no mesmo município.
Após inúmeros marcos históricos na vida do Professor Loureiro e da Professora Alcide, eles se mudam para Campina Grande em 1931, onde o espírito empreendedor permaneceu, mesmo com quatro filhos. Juntos foram professores-fundadores do  Colégio Pio XI, atuaram em outras escolas e em 1942 a Professora Alcide fundou o Instituto Elisabeth Leseur em sua própria casa. Assim, chegamos então ao enredo que todos conhecem: a aquisição do CAD e desenrolar dessa história que já ultrapassa gerações da família Loureiro, mantendo o compromisso e a responsabilidade em educar. Uma história que marca a Paraíba e que deve muito ao instinto empreendedor de uma mulher.
 
Superação
Sim, essa é uma trajetória inspiradora de superação. É importante lembrar que estamos falando do início do século XX. Se hoje o acesso à educação infelizmente não está ao alcance de todos, naquela época a situação era ainda pior. A professora Alcide era uma jovem mulher sertaneja que encarou todas as dificuldades, estudou e depois de viajar a cavalo à capital paraibana, recebeu o diploma de Professora Normalista pela Escola Normal do Colégio Nossa Senhora da Neves, em 1921. Uma mulher à frente do seu tempo. Depois disso, ela retornou à Cajazeiras, onde começou a lecionar, mas, por ter escolhido se casar, foi demitida do Colégio das Dorotéias, cujas regras não admitiam senhoras casadas no exercício do magistério. Assim, iniciou sua carreira empreendedora.
Vale lembrar que ela também foi uma das primeiras mulheres do nosso estado a garantirem o título eleitor e, portanto, uma das primeiras a votar – já que o voto feminino só foi permitido a partir de 1932.
Confira aqui os documentos com a trajetória completa da Professora Alcide Cartaxo Loureiro.

Ex-Aluno CAD

Se a gente pudesse resumir a satisfação que é ter a influência direta na formação de inúmeros cidadãos, esses depoimentos seriam parte fundamental dessa síntese. 🦁 Em 100 anos de história, o nosso maior legado é a nossa contribuição na carreira profissional e pessoal dos nossos discentes, assim como foi com o ex-aluno Caio. Esse é o poder da educação. 📚

Recentemente publicamos algumas histórias de alguns ex-alunos na redes sociais, agora você confere isso também por aqui!

 

 

Caio Queiroz da Fonseca

Em seu depoimento, Caio Queiroz da Fonseca nos mostra o quanto um século de empenho em educar valeu a pena! Ele, que estudou por tanto tempo no CAD, hoje é engenheiro eletricista formado pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) 🎓 e é doutorando na Irlanda. Orgulho que não cabe em nós. ❤
Parabéns, Caio! Você é um exemplo de sucesso para o nosso alunado. 😊
Agradecemos as palavras de carinho e desejamos novas conquistas em sua jornada.

 

Paulo Guimarães de Madeiros

Hoje o nosso depoimento é do ex-aluno Paulo Guimarães de Madeiros, fundador do Rodízio do Paulista, grupo que conta com seis lojas espalhadas pelo estado da Paraíba, gerando mais de 200 empregos diretos e com faturamento superior a R$ 10 milhões ao ano. Ele nos conta que o CAD teve interferência direta na construção desse sucesso. “Eu morava em São Paulo e, em 1996, me mudei para Campina Grande, cidade natal dos meus pais. Foi nesta época que recebi o acolhimento do CAD. Foram sete anos estudando no Colégio, local onde construí amizades e que foi fundamental para a minha construção profissional”, afirmou o ex-aluno.
Após concluir o Ensino Médio, com apenas 17 anos de idade, Paulo foi aprovado nos primeiros lugares para o curso de ciências econômicas na UFCG. Hoje ele é um dos maiores empresários do nosso estado e um grande orgulho para nós do CAD.
Parabéns, Paulo! Desejamos ainda mais sucesso em sua jornada.

 

 

Vlânder Lima de Almeida

Mais um empresário de sucesso e ex-aluno CAD, Vlânder Lima de Almeida é uma daquelas pessoas que conseguiram marcar a sua geração. Sabemos que muitos irão concordar com isso aqui nos comentários! Uma pessoa querida, extremamente ativa e engajada nas atividades da escola. Assim, o destino de Vlânder não poderia ser diferente: hoje, com 36 anos, ele é casado, pai de Anna Beatriz e Arthur Manoel, além de sócio proprietário – junto com sua esposa – de uma das mais renomadas empresas produtoras de eventos na cidade – @encantarcerimonial. Ele nos fala da importância do CAD em sua trajetória. “Foram 8 anos maravilhosos que vivi no CAD. Era muito mais que só uma instituição de ensino. Na época eu tive uma “mãezona” por lá, a professora Mônica Tejo. Ela me ensinou muito e me introduziu na parte esportiva. A escola valorizava muito essa prática e, por isso, tinha grande destaque no cenário esportivo da cidade”, afirmou o ex-aluno. E completou: “O mais legal de tudo era que, tanto nos esportes, como nos eventos, a gente sempre recebia um grande apoio da direção! E hoje eu sei que tudo o que realizo atualmente tem um dedinho especial do que aprendi na escola. Sou muito grato a Deus pelas pessoas que passaram em minha vida naquela época e ao CAD, pela oportunidade de contar um pouco disso tudo por aqui”.
A gente fica sem palavras, com imenso orgulho e saudades de você, querido Vlânder. Sucesso!

 

 

 

Thaís Araujo Nóbrega

Hoje nossa lembrança e reconhecimento vai para a querida ex-aluna e hoje médica, Thaís Araújo Nóbrega. Sempre engajada nos eventos e atividades da escola, ela era uma aluna exemplar – tanto que levou todos os troféus Leão de Ouro, nos oito anos que esteve no CAD. Dessa forma, o destino de Thaís não poderia ser diferente! A ex-aluna foi aprovada em uma das instituições mais concorridas do país: a Universidade de Pernambuco (UPE) e hoje é uma médica que tanto nos orgulha.
Parabéns, Thaís! Desejamos a cada dia mais sucesso e felicidades na sua trajetória. Obrigado por compartilhar conosco essa história.

 

 

Laércio do Vale

Hoje é dia de falar um pouco dos nossos ex-alunos e, desta vez, vamos ouvir o depoimento do Bombeiro Militar, Laércio do Vale. 👨🏼‍🚒 Ele nos contou que a formação recebida no Colégio refletiu diretamente no profissional que se tornou. “Durante os sete anos que estudei no CAD, além de todo o embasamento teórico necessário para a realização do Enem, adquiri valores éticos e morais que reafirmaram valores cidadãos. Valores estes que me ajudaram a ser quem eu sou hoje”. Em sua fala, Laércio ainda agradeceu aos professores e coordenadores por todo apoio e aprendizado recebido. E finalizou: “hoje sou Bombeiro Militar do Estado da Paraíba e devo grande parte dessa conquista à instituição, onde tive me formação educacional e ainda construí grandes laços”. 🦁
Nós agradecemos o seu depoimento motivador e desejamos ainda mais sucesso em sua jornada! Que bom tê-lo em nossa história.

 

João Pedro Coutinho Maciel

No dia 25/10, data em que se celebra o Dia do Engenheiro Civil, divulgamos o nosso papo com o ex-aluno e agora engenheiro civil, João Pedro Coutinho Maciel. 👷🏻 Ele, que estudou todo o Ensino Médio no CAD, foi aprovado nos primeiros vestibulares que disputou, tanto no curso de física (UEPB), como em engenharia civil (UFCG), em 2004. 🦁 “Lembro até hoje do meu nome naquelas listas de aprovação, expostas nas paredes do Colégio”, disse o ex-aluno.
Optando pela engenharia, João Pedro já se formou há quase 10 anos e, durante esse período, conquistou uma vasta experiência em grades obras hospitalares. “Trabalhei no Hospital Português em Recife – PE durante cinco anos. Agora tenho a honra de ser engenheiro na obra do Hospital de Ensino Pesquisa – HELP, da Unifacisa, aqui em Campina Grande”. 🏥
Ele finalizou a nossa conversa reconhecendo a importância dos professores em sua conquista e agradeceu ao CAD por todo sucesso alcançado: “Aos antigos mestres, minha eterna gratidão. Ao CAD, meu muito obrigado!”, finalizou.
Participe! Utilizando a hashtag #ExAlunoCAD, nas redes sociais, publique sua foto ou vídeo do período que era estudante da nossa escola o seu depoimento sobre a importância do CAD na sua vida. Juntos vamos fazer esse enorme #tbt. Lembrança boa acalenta a nossa alma e o nosso coração.

 

 

Allahô Souto

Hoje o nosso papo é com o grande cirurgião dentista Allahô Souto. Aprovado no vestibular de odontologia em 2012, pela Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, o ex-aluno CAD hoje é um profissional super bem sucedido. Ele ainda é pós-graduando em ortodontia, além de atender na maior rede de clínicas de Campina Grande e em consultório particular. Allahô nos contou que toda sua preparação para o Enem aconteceu no CAD, já que estudou nas três séries do Ensino Médio no Colégio. “Já cheguei com uma base muito boa, porém essa instituição me lapidou e preparou pra me tornar o cidadão e profissional que eu sou hoje”, afirmou. E completou: “aprendi muito mais do que o necessário para conquistar uma vaga na faculdade, pois como a própria escola diz: Educar é ir além!”.

 

Por fim, ele agradece: “Gratidão, CAD!”. E, com essas curtas palavras, mostra o seu reconhecimento pelo Alfredo Dantas e por todos os mestres e profissionais que contribuíram para o seu sucesso.
Nós nos sentimos extremamente honrados e orgulhosos de mais uma grande história vitoriosa!

Mês do Professor

O mês de outubro é um mês de grande importância para nós que fazemos parte da família CAD, pois é celebrado o Dia do Professor.🦁 Em comemoração a este período, divulgamos uma série de depoimentos dos nossos queridos mestres! A homenagem gerou uma comoção geral no Instagram e Facebook da escola, uma verdadeira corrente de saudações a esses incríveis e competentes profissionais.

 

Confira aqui todos os depoimentos.

As fotos das celebrações do Dia do Professor no CAD, você confere aqui.

Doe um Brinquedo e Faça uma Criança Sorrir

A quarta-feira (9) foi  marcada pela solidariedade entre os alunos do CAD.
Finalizando a campanha ‘Doe Um Brinquedo e Faça uma Criança Sorrir’, os pequenos do Fundamental I realizaram a entrega de toda a arrecadação na Creche Maria Alvina. Já os alunos do Fundamental II, agindo na mesma ação, fizeram as compras dos presentes utilizando a renda apurada nas sessões do ‘Cinema Solidário’ – evento criado com o objetivo de angariar recursos para o movimento. Eles ainda embalaram os brinquedos e, nesta quinta-feira (10), farão a doação na Creche Alcide Cartaxo Loureiro.

Confira aqui todas as fotos da entrega na Creche Maria Alvina.