Entendemos que a avaliação é um processo contínuo, que interpreta qualitativamente o conhecimento construído pelo aluno, bem como o desenvolvimento de suas habilidades intelectuais. No Ensino Fundamental séries iniciais a avaliação acontece através de observações, registros individuais, acompanhamento individual e coletivo, através da aplicação de diversos estilos de atividades. Nesse processo leva-se em consideração os limites das crianças, a participação individual e em grupo, o interesse, a pontualidade, criatividade, responsabilidade e organização. Concebemos a avaliação como um elemento integrador entre o ensino e a aprendizagem que ocorre ao longo de todo ano letivo.

Ao longo de cada bimestre serão realizadas atividades contínuas diversificadas, às quais serão atribuídas as respectivas notas, caso o aluno não demonstre ter apreendido o conhecimento de maneira satisfatória, o conteúdo será retrabalhado e, posteriormente reavaliado.

Ao término de cada bimestre também serão aplicadas provas cujo resultado obtido será somado aos resultados adquiridos nas avaliações contínuas e calculada a média do bimestre pela média aritmética. Caso o aluno não obtenha a média mínima (7,5) em cada disciplina, será aplicada uma atividade de recuperação, prevalecendo a maior nota.

O aluno que não obtiver, na disciplina, nota anual igual ou superior a 7,5 (sete vírgula cinco), resultante da média aritmética das quatro notas bimestrais, será submetido a exames finais.

Será considerado aprovado o aluno que obtiver média ponderada igual ou superior a 5,0 (cinco), atribuindo-lhe peso 6,0 (seis) à nota anual e peso 4,0 (quatro) à nota do exame final.

Ao final de todo o processo avaliativo, haverá reunião dos conselhos de classe, para discutir, analisar, homologar ou não, decidindo, caso por caso, os resultados finais de aproveitamento escolar dos alunos que se encontram em situações limítrofes.